sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Voltar para casa é

Voltar para casa é pousar em Guarulhos em Setembro e surpreender-se com São Paulo mais fria que Istambul. 8 graus? Cadê as CNTP tropicais?
É a caixa com todas as suas roupas de frio, exceto o moletom enrolado na cintura, vir por shipment mas a alfândega encontra-se em greve faz alguns meses...! Oi Brasil, te amo mesmo assim.
É comer coisa gostosa ao chegar na casa da sogra e salivar vendo na mesa arroz, feijão, carne com batatas e salada de alface com tomate. Thanks ;)
É não comer coisa gostosa ao decidir por um Big Mac na companhia da sua amiga de infância e conversar por 3 horas sentada num banco de shopping sem ver a hora passar.
É chamar sua prima de "fi" e lembrar de todas as gírias do interior, como, "Bem, Tá boa? tô e ocê?".
É compreender o que as pessoas desconhecidas dizem ao seu redor. Prestar atenção em tudo e entrar na prosa se achando best friend.
É descobrir que em SP existe a Rua Mesquita e dar risada.
É pegar um Cometa e encontrar o músico Diego Fiqueiredo dentro do ônibus , e, confirmar então que está definitivamente indo para Franca.
É chegar na Rodoviária de Franca e sua família estar esperando com uma faixa ENORME queimando sua reputação depois de passar 2 anos vivendo no "glamour" do exterior...
É encontrar seus velhos CDs originais exatamente onde deixou e um novo edredon florido na cama... o melhor presente sempre vem da mãe.
É a Cidinha te chamar de "cheirinho verde" e você achar tão simples e singelo...
É sentir falta da Bia latindo e causando no quintal.
É sentir falta do Zé causando em qualquer cômodo. Volta logo, irmão!
É tomar banho com sabonete da Natura e se achar conectada a Amazônia, assim, como se a floresta tropical fosse uma nave mãe.
É acompanhar as eleições americanas junto do seu pai.
É não acompanhar as eleições, ligar o DVD do Friends, seu pai pedir legenda em Portugês e ainda dar risada do Ross. "Sempre me diverti com esse seriado" OI?
É fazer um churras com a turma da 8a série e beber menos do que esperava. Tá mudada, hein?
É comer mingau de milho da vovó. É comer brigadeiro da prima.
É tomar suco de maracujá, sorvete de maracujá, mousse de maracujá, maracujá em TUDO. Me dá.
É perceber que você precisa cuidar da sua saúde porque jajá vai ganhar uns kilinhos a mais.
É ter curiosidade sobre o futuro profissional e pessoal, mas sentir medo, jamais! Você vai fazer seu futuro, escolhendo cada coisa a dedo...

Um comentário:

  1. Oi, aqui fala Graciela, do Brasil, de São Paulo, Franca! Delícia ler seu blog de novo, não pode parar de escreverviu. Suas histórias, seus pitacos sobre a vida, comidas, pessoas e viagens aquecem o coração, energizam a alma e estimulam o pensar, o sentir, de um jeito especial. Aguardo o próximo post!

    ResponderExcluir